sábado, 23 de junho de 2012

Meditações Iniciais - PARTE VI - Ampliação do Radar Psíquico

Link



Antes de iniciar essa meditação, busque conhecer todo o possível sobre os seres mágicos que habitam o Universo que nos são conhecidos – antigos, novos, espirituais, carnais, bons e maus... A partir disso, faça sua própria interpretação deles, descubra o que eles são e o que eles significam para você. Conheça a história dos mais importantes e falados, descubra seus pontos fracos. Acredite na existência deles, pois eles são reais. Alguns são apenas formas de se visualizar energias mágicas, outros, seres de outras dimensões ou desta mesmo, mas que são invisíveis aos olhos humanos. Lembre-se, cada ser será também aquilo que significa para você. Leve o tempo que quiser e precisar para isso. 

Através dessa meditação você poderá ver coisas que só o subconsciente reconhece, por isso você precisará de um mínimo de conhecimento prévio de seu próprio subconsciente. 

Com esse poder, você pode resolver problemas como: por que os animais estão agitado, ou as crianças? Por que a energia está carregada, fazendo pessoas chorarem ou desconcentrarem? Dentre outros. Estelle Daniels (EUA) usou esse radar para descobrir porque o local onde realizariam um ritual estava tão carregado, e descobriu uma população de gigantes ali perto. Através de seus conhecimentos desses seres ela conseguiu “conversar” e pedir um tempo para realizar seu ritual sente que a guerra, que havia entre eles, fosse retomada. 


Faça as meditações anteriores: PARTE I, PARTE II, PARTE III e PARTE IV – nesse caso será necessário e aconselhável repeti-los sempre que for realizar essa meditação. Com o temo, prática e domínio isso será possível inconscientemente. 

Visualize-se subindo na Árvore; ultrapasse o teto da sala e o telhado da casa e eleve-se alguns metros no ar. 

Estenda os sentidos (do tato, da visão, o que achar melhor) e perceba o que há para ver, ou o que era imperceptível. 

Então faça o que for melhor para todos os ocupantes do local, até os “invisíveis”.



Nenhum comentário:

Postar um comentário