sábado, 23 de junho de 2012

Meditações Iniciais - PARTE IV - Meditação da Árvore

Link


A Meditação da Árvore é uma técnica para a conexão com o centro do Universo e com o centro da Terra.  É um dos exercícios mais difíceis que gasta maior tempo para sei aprimoramento. É importante que o repita muitas e muitas vezes, e que, antes de começá-lo, entenda-se como uma parte do Cosmos, depois como o próprio Cosmos – pela lei: tudo o que existe, existe e se reflete em tudo, o cosmo existe e se reflete em si próprio, entenda e viva isso –, enfim, sinta o Cosmos sendo você. 

Essa prática pede tempo, calma, concentração e que evite interrupções. Aconselho que, nas primeiras vezes, repita os três passos anteriores antes de começar. Quando sentir-se mais seguro, comece a fazê-la diretamente, até que sinta-a inata em você, até que seja capaz de realizá-la mentalmente. 


Coloque alguma música bem relaxante, de sua preferência, em volume baixo. Escureça a sala, deixando-a na penumbra. Desligue o telefone. Fique em pé ou sente-se relaxadamente. Relaxe bem e quando sentir-se pronto comece. 



DO MUNDO EM BAIXO: 


Concentre-se na respiração da região interior do estômago colocando a mão direita sobre o estômago com o polegar tocando o umbigo. Essa é a região conhecida por Tan-Tien inferior ou Hara; essa área é onde as energias da terra e do céu se encontram e se equilibram. 

Inspire profundamente, imaginando que está “respirando força” para o Tan-Tien, até sentir-se relaxado e cheio de energia. Talvez sejam necessárias várias respirações. 

Ao expirar, visualize-se descendo psiquicamente pela espinha, desde o Tan-Tien, e chegando aos joelhos, tornozelos e solas dos pés. Inspire e relaxe. 

Ao expirar continue descendo psiquicamente ainda mais: visualize uma linha de energia saindo dos seus pés e passando por qualquer revestimento do assoalho, atravessando o assoalho, o portão, a superfície do solo, a camada rochosa, o manto da Terra, chegando ao Centro da Terra. Desça com essa linha de energia. 

Sinta e reforce essa ligação com o núcleo da Terra. Torne-a sólida, saiba que ela está aí! 



PARA O MUNDO ACIMA: 


Ao inspirar, começando novamente no Tan-Tien, visualize-se subindo psiquicamente pela espinha até o diafragma, o coração, a garganta, o centro do crânio e a coroa da cabeça. Ainda inspirando, projete-se psiquicamente através da cabeça e visualize uma linha de energia passando pelo teto da casa e atravessando o céu, o Centro do Sistema Solar e o Centro da Galáxia, até chegar ao Centro do Universo. 

Sinta e reforce sua ligação com o Universo. Torne-a sólida. Saiba que ela está aí! 

Visualize uma linha de energia desde o Centro da Terra, passando pelo Tan-Tien e chegando até o Centro do Universo. Sinta essas ligações, saiba que elas estão aí! 



DE VOLTA, ENCONTRANDO-SE E UNINDO-SE: 


Agora, visualize a energia que sobe do centro da Terra, passa por você e chega ao Centro do Universo voltando à Terra em forma de chuva. A energia que retorna penetra profundamente e alcança o Centro da Terra. Sinta novamente essa energia elevando-se, através de você, para encontrar o Centro do universo. Mais uma vez, deixe-a voltar para a Terra, até você imagina um ciclo de energia sólida que parte do Centro da Terra, passa por você, alcança o Centro do Universo e torna a voltar. 



- Esse exercício é chamado de “Árvore” porque a energia se eleva através do corpo, sobe até o Centro do Universo e volta à Terra. A árvore visualizada é, em geral, um Salgueiro que absorve as energias da Terra pelas raízes, leva-as para cima através do tronco e a distribuí pelos galhos que se estendem para o universo e em seguida tornam a pender para a Terra. 



[Continuando] Veja-se como uma árvore – como no exercício de Ancoramento e Centramento. 

Sinta a energia subindo por seu corpo, chegando aos seus galhos e voltando a Terra, para ser recolhida por suas raízes e remetida novamente ao tronco. Reforce essa energia, saiba que ela está aí! 

Agora, você é totalmente a Árvore do Mundo, e através dela você pode compartilhar energia de toda criação.



Nenhum comentário:

Postar um comentário